Temporão volta a pedir que Congresso aprove a CSS

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, voltou a pedir hoje, após abrir um seminário pelos 10 anos da lei que regula o setor de saúde suplementar, que o Congresso Nacional aprove a Contribuição Social para a Saúde (CSS). "Nesse momento, a definição de fontes que definam recursos adicionais é primordial. O presidente (Luiz Inácio Lula da Silva) já deixou bem claro que sem uma fonte ele vetará a emenda 29 conforme saiu do Senado", disse o ministro. Os senadores aprovaram a regulamentação destinando 10% das receitas do Produto Interno Bruto (PIB) para a Saúde de forma escalonada até 2011. A emenda constitucional ainda deve passar pela Câmara dos Deputados. Segundo Temporão, o importante é que "a equação financeira" se resolva, com a Saúde tendo fontes de receita definidas por lei. "Temos alternativas como aumentar o preço do cigarro, a tributação de bebida alcoólica e da indústria da arma", afirmou.

FABIANA CIMIERI, Agencia Estado

02 de junho de 2008 | 17h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.