Temporão: sistema de saúde do País cairia sem CPMF

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, afirmou hoje que se a prorrogação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) não for aprovada, a Emenda 29, que regulamenta recursos para a saúde, cairá, assim como o todo o sistema de saúde. Questionado se a ausência do tributo exigiria uma "intervenção cirúrgica", como disse o ministro da Fazenda, Guido Mantega, Temporão respondeu: "O Brasil precisaria de um transplante múltiplo de órgãos sem a CPMF". Temporão participou hoje de uma audiência pública na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado para discutir a prorrogação da CPMF.Sobre a discussão de tornar permanente o chamado imposto do cheque, ele disse que é um tema para a reforma tributária e sobre o qual preferia não se manifestar. "Sou o ministro da Saúde, deixo essa discussão tributária para os economistas", disse. Temporão disse esperar a construção de um acordo para a aprovação da CPMF, embora reconheça que alguns senadores dificilmente mudarão seus posicionamentos contrários à renovação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.