Temporão desqualifica estudo sobre CPMF

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, criticou hoje o estudo da pesquisadora Tathiane Piscitelli, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), que aponta falta de transparência do governo na prestação de contas sobre os gastos feitos em saúde com recursos da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). A crítica foi feita durante debate sobre a CPMF na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. Temporão se declarou surpreendido pela notícia e preocupado com "a qualidade" da pesquisa. "Parece que essa pesquisadora nada entende de metodologia", afirmou.Outro participante do debate na CCJ, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, professor (licenciado) da FGV, que já havia contestado a pesquisa na terça-feira, disse que conversou com representantes da Fundação e ficou sabendo que se trata, não de um trabalho da FGV, e sim de uma professora da instituição. "Não é corporativismo", brincou Mantega, referindo-se ao fato de ser professor da FGV.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.