Temporão comemora primeira aprovação da CPMF

Ministro da Saúde diz que o 'imposto do cheque' é fundamental para a área

FELIPE WERNECK, Agencia Estado

14 Setembro 2007 | 17h14

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, comemorou nesta sexta-feira, 14, a aprovação do projeto de prorrogação da CPMF na Comissão Especial da Câmara dos Deputados e afirmou que o País "gasta pouco com políticas públicas e com funcionalismo público", em discurso no Rio. "Acho que (a aprovação do projeto) é uma boa notícia, é importante para a saúde. Este ano, a totalidade dos recursos que o ministério vai repassar para a realização de cirurgias, transplantes, hemodiálise, pagamento de leitos em UTI vêm da CPMF, então é fundamental a manutenção", declarou."Estou confiante de que a sensibilidade dos senadores mantenha esse imposto. Os R$ 16 bilhões da CPMF este ano serão repassados para o ministério, e esse dinheiro é todo usado no que nós chamamos de média e alta complexidade." Ao comentar a recente crise no sistema público de saúde e os casos de mortes ocorridos na região Nordeste, Temporão disse considerar "aviltantes" os salários de médicos em muitos Estados. "A equação para resolver a remuneração salarial dos profissionais e da sua qualificação permanente só será possível se a saúde tiver uma sustentação econômico-financeira de médio e longo prazos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.