CLAUDIO REYES / AFP
CLAUDIO REYES / AFP

'Temos que fazer com que relações transcendam pessoas', diz chanceler chileno

Um dia após o presidente Jair Bolsonaro criticar a ex-presidente chilena Michelle Bachelet, chanceler defendeu que as relações diplomáticas transcendam 'pessoas, governos e épocas'

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

05 de setembro de 2019 | 12h11

BRASÍLIA - Em meio à tensão sobre as declarações do presidente Jair Bolsonaro em relação à ex-presidente chilena Michelle Bachelet, o ministro das Relações Exteriores do Chile, Teodoro Ribera, defendeu que a relação entre os dois países "transcenda" as pessoas e os governos.

Após encontro com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), o chanceler chileno citou as relações comerciais entre Brasil e Chile e defendeu a aprovação no Congresso do acordo comercial firmado entre os dois governos em 2018. "Portanto, temos que conseguir que as relações diplomáticas e as relações entre os países transcenda as pessoas, os governos e as épocas", declarou Ribera.

O Chile é o segundo maior parceiro comercial do Brasil na América Latina, enquanto o comércio brasileiro é o primeiro na balança comercial chilena. Ribera destacou que há mais de US$ 30 bilhões de recursos de seu país investidos no Brasil.

O chileno reforçou que os comentários de Bolsonaro são um assunto próprio entre o Brasil e Michelle Bachelet. Na quarta-feira, 4, o presidente do Chile, Sebastián Piñera, condenou as falas de Bolsonaro sobre a ex-presidente chilena e seu pai, Alberto Bachelet, vítima da ditadura de Augusto Pinochet.

"Não compartilho a alusão feita pelo presidente Bolsonaro a uma ex-presidente do Chile e, especialmente, num assunto tão doloroso quanto a morte de seu pai", disse Piñera em pronunciamento no Palácio de La Moneda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.