Divulgação
Divulgação

Temos esperança que na semana que vem Bolsonaro já possa decolar para Brasília, diz porta-voz

Presidente, internado em São Paulo, chegou a despachar e conversar por telefone nesta quinta-feira

Daniel Weterman e Mateus Fagundes, O Estado de S.Paulo

31 de janeiro de 2019 | 17h05

O porta-voz da Presidência da República, Otávio do Rêgo Barros, afirmou na tarde desta quinta-feira, 31, em coletiva de imprensa no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, que o governo tem esperança de que na semana que vem o presidente Jair Bolsonaro já possa voltar a trabalhar em Brasília.

O presidente segue internado no local, onde despachou nesta quinta com o subchefe para Assuntos Jurídicos da Casa Civil, Jorge de Oliveira. De acordo com o porta-voz, no entanto, não foram realizadas videoconferências nem conversas com ministros. A imagem, divulgada nesta quinta pela assessoria de imprensa da presidência da República, é a primeira que mostra Bolsonaro após o procedimento cirúrgico realizado na segunda-feira, 28.

O porta-voz disse esperar que "muito em breve" Bolsonaro vai retornar às atividades diárias. Rêgo Barros brincou ainda com a recomendação médica de que o presidente evitasse falar para não gerar desconforto abdominal.

"O presidente está falando já, a despeito da recomendação dos médicos. Hoje despachou tête-à-tête, falou pelo telefone também. Mas eu reconheço que é difícil para o presidente seguir com esta recomendação médica (de não falar)", afirmou o porta-voz.

Rêgo Barros destacou também que as dores do pós-cirúrgico já "melhoraram bastante" e que ele andou sem auxílio de equipamentos no corredor do hospital. "O presidente surpreende pela fortaleza física e emocional", disse. 

O boletim médico divulgado às 16h desta quinta-feira pela equipe médica responsável pelo presidente, confirma "boa evolução clínica, sem febre ou outros sinais de infecção", além de "exames laboratoriais estáveis". Bolsonaro segue em jejum oral e com visitas restritas, mas tem caminhado e feito exercícios respiratórios e de fortalecimento muscular, ainda segundo o boletim.  

Tudo o que sabemos sobre:
Jair Bolsonaro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.