Estadão
Estadão

Temos indícios suficientes para a abertura de processo contra Dilma, diz Anastasia

Relator do processo de impeachment reiterou as denúncias que aceitou em seu relatório, que são a abertura de créditos suplementares e as operações de crédito do Tesouro com bancos públicos

Isabela Bonfim, Ricardo Brito, Gustavo Porto e Luísa Martins, O Estado de S.Paulo

12 de maio de 2016 | 06h16

BRASÍLIA - O relator do processo de impeachment, Antonio Anastasia (PSDB-MG), foi o último senador a discursar em plenário nesta manhã. Ele defendeu seu parecer e a abertura do processo. "Temos, de maneira muito clara, indícios suficientes para a abertura de processo contra Dilma", alegou o relator.

O senador reiterou as denúncias que aceitou em seu relatório, que são a abertura de créditos suplementares e as operações de crédito do Tesouro com bancos públicos. No segundo caso, Anastasia chegou a ler em plenário a transcrição de um discurso da presidente, em que ela dizia que a Caixa Econômica pertencia ao governo federal, mas quando o governo atrasava os pagamentos, era "pago com juros".

O tucano também mencionou, na abertura de seu discurso, a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Teori Zavascki, que se recusou a interferir em questões do juízo do processo e reiterou a independência do Senado no julgamento. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.