Dida Sampaio|Estadão
Dida Sampaio|Estadão

Temer vai pagar adicional de fronteira a agentes da PF

Pagamento do adicional de fronteira de R$ 91 para cada dia de trabalho será dado a cinco carreiras da instituição

Felipe Frazão, O Estado de S.Paulo

06 Dezembro 2017 | 17h44

BRASÍLIA - Em um agrado à Polícia Federal, o presidente da República, Michel Temer, assinou nesta quarta-feira, 6, decreto que regulamenta o pagamento do adicional de fronteira de R$ 91 para cada dia trabalhado pelos agentes do órgão. O adicional é uma antiga reivindicação da categoria.

+++ Lúcio pode usar tornozeleira na Câmara

O anúncio coube ao diretor-geral da PF, Fernando Segovia, que fez um breve pronunciamento no Palácio do Planalto depois de se reunir com Temer, responsável pela escolha. Tido como alinhado ao PMDB, Segovia esquivou-se de responder a questionamentos sobre investigações.

+++ PF prende comissionado da Prefeitura de Porto Alegre por estupro de criança em avião

A indenização diária, segundo Segovia, será paga apenas nos dias efetivamente trabalhados pelos policiais com carga de 8 horas, excluídos descansos de fim de semana e licenças. O benefício não se acumula com diárias por operações fora do local de lotação dos servidores – será pago apenas o maior valor.

LEIA MAIS notícias sobre a Polícia Federal

“Temos um resgate histórico do policial de fronteira que trabalha em áreas inóspitas e poderá, com isso, fazer melhor seu trabalho e combater melhor a criminalidade transnacional que aflige nosso País. Hoje, a Polícia Federal agradece ao presidente da República por esse ato que vem justamente resgatar os nossos policiais que cobrem esse tipo de área difícil de trabalhar”, disse Segovia.

PERFIL: A discreta matriarca por trás do clã Vieira Lima

Segundo o diretor-geral da PF, o adicional deve beneficiar 2 mil agentes espalhados pelo Brasil.

A Secretaria de Comunicação Social informou que o adicional de fronteira será pago a cinco carreiras: policiais federais, policiais rodoviários federais, auditores da receita federal, auditores do trabalho e auditores fiscais agropecuários.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.