ANDRE DUSEK/ESTADAO
ANDRE DUSEK/ESTADAO

Temer tem previsão de alta para segunda-feira

O presidente, que passou por uma angioplastia, poderá retornar normalmente às atividades, segundo o médico cardiologista responsável

Leticia Fucuchima, O Estado de S.Paulo

25 de novembro de 2017 | 11h33

Depois de passar por um procedimento médico para desobstrução de três artérias, na noite desta sexta-feira, 24, o presidente Michel Temer continuará internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. A alta está prevista para segunda-feira de manhã, por volta das 10h, sendo que o presidente poderá retomar suas atividades no mesmo dia. As informações foram dadas pelo cardiologista Roberto Kalil Filho, que coordena a equipe responsável pelo presidente da República, em entrevista coletiva concedida neste sábado.

+++ Temer passa por procedimento cirúrgico em São Paulo

Temer foi submetido a uma angioplastia - procedimento também conhecido como cateterismo - para desobstruir três artérias coronárias, na principal área do coração. Foi feito implante de stent - um tubo minúsculo e expansível, colocado para melhorar o fluxo sanguíneo para o coração - em uma artéria principal (descendente anterior) e em uma secundária (artéria diagonal). Na outra artéria secundária (diagonalis), foi realizada apenas a angioplastia, com balão. As artérias estavam com nível de obstrução ao redor de 90% - em patamares acima de 70%, os médicos já indicam procedimento.

Kalil reafirmou que o procedimento, que iniciou por volta das 22h de ontem e durou cerca de uma hora, foi bem sucedido. "Temer está bem. Ele é uma pessoa saudável, faz exercícios, se cuida. Foi algo pontual na vida do presidente". O médico informou ainda que Temer deverá tomar medicamentos "protocolares, alguns por alguns anos, outros para o resto da vida".

O procedimento já estava previsto desde o final de outubro, mas não pode ser feito à época por causa de um problema urológico, que impediu que o presidente tomasse os medicamentos necessários para a realização do cateterismo. "Não foi uma cirurgia de urgência", salientou Kalil, lembrando, porém, que havia risco. "A doença [cardíaca] é silenciosa". Ainda de acordo com Kalil, um novo boletim médico será divulgado apenas amanhã, em torno das 10h. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.