Andre Dusek/Estadão
Andre Dusek/Estadão

Temer se reúne com ministros e líderes para discutir reformas da Previdência e Trabalhista

Encontro ocorre dois dias antes de o relatório final da reforma da Previdência ser apresentado na Comissão Especial da Câmara

Carla Araújo e Idiana Tomazelli, Brasília

16 de abril de 2017 | 14h02

Brasília - Começou há pouco a reunião do presidente Michel Temer com ministros e lideranças da base aliada para realizar os últimos ajustes referentes à apresentação do relatório da Reforma da Previdência e também à votação da proposta de mudança na legislação trabalhista na Câmara dos Deputados. A reunião, que estava marcada para as 17 horas, começou com pouco mais de uma hora de atraso.

Estão presentes no encontro, que acontece no Palácio do Alvorada, o ministro da secretaria de Governo, Antonio Imbassahy, da Secretaria-Geral da presidência, Moreira Franco; o presidente da Câmara, Rodrigo Maia; o líder do governo no Senado, Romero Jucá; além do presidente da comissão especial que discute a reforma da previdência na Camara, Carlos Marun (PMDB-MS), e o relator do texto, Arthur de Oliveira Maia (PPS-BA).

 

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, que comanda o grupo técnico que discute a reforma da previdência, não participa do encontro porque não retornou de Porto Alegre. Apesar da ausência do ministro, técnicos da pasta acompanham o encontro.

Na chegada, Marun afirmou que não sabia o exato objetivo da reunião. "Não sei se é para discutir estratégia ou se é para discutir pontos ainda não definidos (do texto)", disse. O presidente da comissão disse ainda que a leitura do parecer do relator está mantida para a próxima terça-feira, dia 18, e que a determinação é "manter a velocidade" que já vinha sendo adotada nos trabalhos.

Antes da apresentação do texto, também no dia 18, Temer deve oferecer um café da manhã para que os líderes da base conheçam o relatório final antes da leitura na Comissão. Mesmo com a leitura do parecer na próxima terça, a votação na comissão deve ficar para a semana seguinte, já que os deputados devem pedir vista.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.