Ricardo Moraes/Reuters
Ricardo Moraes/Reuters

Antes de viajar aos EUA, Temer recebe Maia, Sarney e Dyogo no Jaburu

Na pauta, além da interinidade, discussões sobre a tentativa de voltar a mobilizar a base aliada para retomar a votação da reforma da Previdência

Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

17 Setembro 2017 | 11h18
Atualizado 17 Setembro 2017 | 21h47

Brasília - Na véspera de embarcar para Nova York, onde participa, na noite desta segunda-feira, de um jantar com o presidente norte-americano, Donald Trump, e na terça-feira, da abertura da Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas, o presidente Michel Temer teve um domingo de encontros políticos e econômicos no Palácio do Jaburu.

Logo cedo, Temer se reuniu com o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), que assume a Presidência nesta segunda-feira. Na pauta, além da interinidade, discussões sobre a tentativa de voltar a mobilizar a base aliada para retomar a votação da reforma da Previdência. Os problemas de segurança do Rio de Janeiro, Estado de Maia, também fizeram parte da conversa.

+ Quadrilhão ‘orbita’ em torno de Temer, diz Janot

Reportagem publicada pelo Estado na edição de sábado e antecipada pelo Broadcast mostrou que a área econômica do governo já fala em maio de 2018 como um "prazo fatal" para a aprovação da reforma da Previdência no Congresso, embora haja percepção de que é possível votar o texto ainda este ano.  O limite leva em conta o fato de que depois há as festas juninas (período de tradicional retorno dos parlamentares às suas bases eleitorais), a Copa do Mundo e o período de campanha para as próximas eleições, tornando as articulações muito mais difíceis. O prazo tem sido considerado após a apresentação da segunda denúncia contra Temer, que ainda não foi enviada à Câmara.

+ ANÁLISE: Denúncia contra Temer: vale a pena ver de novo?

À tarde, Temer recebeu os ministros Dyogo Oliveira (Planejamento), para discutir o previsão orçamentária do último trimestre, e Antônio Imbassahy (Secretaria de Governo), além dos deputados André Moura (PSC-SE) e Aguinaldo Ribeiro (PP-PB).

O presidente se reuniu ainda no Jaburu com o ex-presidente José Sarney (PMDB-AP). Os dois fizeram uma avaliação do quadro político do País e falaram sobre a sua defesa em relação à denúncia apresentada na quinta-feira por Rodrigo Janot. O Planalto, no entanto, disse que Sarney, na verdade, fez uma visita de cortesia ao presidente e que pediu que Temer, ao se encontrar com o secretário-geral da ONU, António Guterres, levasse o seu abraço ao amigo de longa data.

Neste domingo, Temer gravou ainda um vídeo para ser divulgado pelo Portal do Planalto, em homenagem ao ano novo judaico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.