Temer sai pela porta lateral do Planalto para evitar protestos

Presidente mantém agenda desta quinta-feira com 19 parlamentares, além do pastor Malafaia

Tânia Monteiro e Carla Araújo, O Estado de S.Paulo

17 de maio de 2017 | 23h43

BRASÍLIA – O presidente Michel Temer evitou os manifestantes que se aglomeravam na frente do Planalto pedindo a sua saída e deixou o prédio pela portaria lateral. Ministros e parlamentares que participavam de reuniões com Temer, na Presidência, também deixaram o Planalto pela saída alternativa, evitando os protestos.

Apesar de a assessoria de imprensa informar que Temer deixou o Planalto às 22h08, na verdade, o presidente só saiu às 22h40. Uma operação precisou ser montada para a sua saída do prédio para não ser alvo dos manifestantes. Temer seguiu direto para o Palácio do Jaburu e pouco depois chegou à sua residência oficial o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco. No dia seguinte à divulgação da delação e ao pedido de impeachment de Temer, o presidente receberá em seu gabinete 19 parlamentares, além do Pastor Malafaia, em uma agenda completamente atípica.

Compromissos. Às 23h13, o Planalto divulgou sua agenda desta quinta-feira, 18, confirmando que terá o primeiro despacho às 8 horas, quando receberá o senador Sérgio Petecão (PSD), coordenador da bancada do Acre. Temer receberá ainda outros 18 parlamentares, com intervalo de meia em meia hora. Estarão ainda com Temer os senadores Flexa Ribeiro (PSDB-PA), José Maranhão (PMSB-PA) Benedito de Lira (PP-AL), líder do Partido Progressista no Senado Federal, Paulo Bauer (PSDB-SC), líder do PSDB no Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), vice-líder do governo e líder da bancada do Amapá.

Às 12 horas, Temer começará a agenda com deputados. O primeiro será o deputado Simão Sessim (PP-RJ), seguido de Wilson Filho (PTB-PB), vice-líder do PTB e Wilson Santiago, presidente do PTB na Paraíba. Às 14 horas, reinicia os trabalhos, com o deputado estadual Geraldo Pudim, da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Às 14h30, será a vez da deputada Mara Gabrilli (PSDB-SP). Na agenda ainda estão previstas reuniões com os deputados Fábio Faria (PSD-RN), Danilo Forte (PSB-CE), Toninho Pinheiro (PP-MG), deputada Bruna Furlan (PSDB-SP), Alex Canziani Silveira (PTB-PR), Esperidião Amin (PP-SC), Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ). O senador Ciro Nogueira (PP-PI) também está na agenda de Temer e o Pastor Silas Malafaia encerra a agenda oficial do presidente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.