Temer sai em defesa de ministro réu e diz estar 'tranquilo' sobre STF

Em entrevista à Rádio Jovem Pan, presidente afirmou que ministro Marx Beltrão, acusado de falsidade ideológica, não está envolvido na Lava Jato

Elizabeth Lopes e Daniel Weterman, O Estado de S. Paulo

06 de outubro de 2016 | 10h41

São Paulo - O presidente Michel Temer defendeu nesta quinta-feira, 6, a nomeação de Marx Beltrão para o Ministério do Turismo. O alagoano foi nomeado esta semana para o cargo sob críticas por ser réu no Supremo Tribunal Federal (STF) por falsidade ideológica. Além disso, Beltrão teve campanha ao cargo de deputado federal em 2014 financiada por empresas envolvidas na Operação Lava Jato.

Em entrevista a rádio Jovem Pan, Temer afirmou que o ministro não está envolvido na Lava Jato e que o caso em que é réu se deve ao fato da prefeitura que comandou ter enviado ao Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) algumas guias de recolhimento sem o correspondente pagamento. "Eu esperei um tempo para verificar se o caso seria julgado no Supremo, mas percebi que isso só vai se solucionar talvez no ano que vem", disse Temer, sobre o processo do qual seu ministro é réu. Ele disse estar "tranquilo" quanto a uma decisão favorável do STF neste caso e que confia que os pagamentos devidos por Beltrão foram feitos.

Ainda sobre Marx Beltrão, Temer citou parecer em favor de seu ministro, elaborado pelo advogado e ex-Procurador Geral da República Aristides Junqueira, liderando-o para a função.

O presidente também aproveitou a declaração para afirmar que o governo jamais vai interferir na Lava Jato e que a posição é que a operação "vá para frente". 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.