ANDRE DUSEK | ESTADÃO
ANDRE DUSEK | ESTADÃO

Temer reúne-se com presidente do PSB e diz que conta com sigla

Partido presidido por Carlos Siqueira ainda não tomou decisão oficial sobre impeachment da presidente; bancada do PSB no Senado é contrária ao afastamento de Dilma

Adriano Ceolin, O Estado de S.Paulo

29 de março de 2016 | 13h40

BRASÍLIA – O vice-presidente Michel Temer reuniu-se nesta segunda-feira, 28, com o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, e disse contar com o partido para a formação de eventual governo dele em caso de impeachment da presidente Dilma Rousseff. O encontro aconteceu no Palácio do Jaburu, onde Temer tem mantido uma série de conversas com lideranças partidárias nos últimos dias.

O presidente do PSB afirmou que a conversa com Temer “foi muito proveitosa” e tratou da “atual crise econômica e política”. “Ele falou sobre o desembarque do PMDB do governo e que quer discutir o futuro com todas as forças políticas, como o PSB, para discutir uma agenda para o País”, afirmou Siqueira ao Estado.

O PSB ainda não tomou uma posição oficial sobre o impeachment de Dilma. A bancada do partido no Senado é contra o afastamento da presidente – dos sete senadores, apenas Romário Faria (RJ) declarou ser a favor. “O partido ainda vai decidir, mas avalio que na Câmara passa com facilidade a decisão em favor do impeachment”, disse Siqueira.

O presidente do PSB acredita, no entanto, que se o impeachment for aprovado pelo plenário da Câmara, dificilmente o Senado irá reverter a decisão. “Se um governo não tem condições de obter 171 votos para se manter, não há mais razão para existir”, disse Siqueira. Ele ressalta, porém, a posição formal do PSB ainda será avaliada.

Tudo o que sabemos sobre:
Michel TemerPSBDilma RousseffPMDB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.