Temer reivindica paternidade do Ficha Limpa

'Tive essa felicidade de ter dois projetos de iniciativa popular aprovado nas minhas gestões e nesse último [ficha limpa] fui o grande patrocinador', disse

Carol Pires, do estadão.com.br

12 de agosto de 2010 | 18h24

BRASÍLIA - O candidato a vice-presidente da República na chapa de Dilma Rousseff, Michel Temer (PMDB), entrou na disputa com Índio da Costa (DEM), vice de José Serra, pela paternidade da Lei da Ficha Limpa, aprovada a partir de um projeto de autoria popular.

 

Depois de Índio ter sido vendido pela campanha tucana como candidato "jovem e defensor do Ficha Limpa", agora é a vez de Temer avocar para si a responsabilidade do projeto, na condição de presidente da Câmara, em vídeo publicado nesta quinta-feira, na sua página na internet.

 

No vídeo, o candidato a vice-presidente na chapa de Dilma, diz: "Tive essa felicidade de ter dois projetos de iniciativa popular aprovado nas minhas gestões e nesse último [ficha limpa] fui o grande patrocinador".

 

O projeto Ficha Limpa tramitou, primeiro, em uma comissão especial, na qual foram relatores do projeto Índio da Costa e Miguel Martini (PHS-MG). Segundo temer, o relatório que os dois entregaram, "não era possível de tramitar no plenário". O projeto aprovado pelo plenário da Câmara foi relatado pelo deputado petista José Eduardo Cardozo na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

 

Temer conta, na gravação, ter "circulou" pela Câmara para "ouvir as sensações" acerca do projeto e avaliou que a aprovação do texto sofreria "resistências". "Eu tive a felicidade de na minha segunda gestão como presidente da Câmara lá no passado aprovar o primeiro projeto de lei de iniciativa popular e agora tive novamente esta felicidade de fazer tramitar e aprovar o projeto de lei Ficha Limpa", finaliza.

.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.