Wilton Júnior/Estadão
Wilton Júnior/Estadão

Temer recebe Meirelles em Brasília

Ex-presidente do BC, que deve assumir o Ministério da Fazenda em provável governo Temer, ainda está fechando os nomes que comporão sua equipe econômica

Valmar Hupsel Filho e Aline Bronzati, O Estado de S.Paulo

08 de maio de 2016 | 19h07
Atualizado 09 de maio de 2016 | 00h36

O vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP) se reuniu por cerca de seis horas neste domingo 8,, no Palácio do Jaburu, em Brasília, com o economista Henrique Meirelles, que será o ministro da Fazenda caso o peemedebista assuma a presidência.

Participaram do encontro os principais aliados de Temer, que também devem assumir ministérios, Eliseu Padilha e Moreira Franco. Também passaram pelo Jaburu o senador Romero Jucá e Geddel Viera Lima, cotados para assumir o Planejamento e a Secretaria de Governo, respectivamente.

De acordo com um dos presentes, na reunião Meirelles fez uma explanação sobre a situação econômica do país. Caso o Senado decida afastar a presidente Dilma Rousseff por 180 dias, Temer terá que dar sinais imediatos do que pretende fazer para alavancar a economia.

De imediato, a equipe econômica do novo governo terá pela frente as medidas encaminhadas no final da semana passada ao Legislativo pelo governo. Entre elas está o projeto de lei que altera a legislação de Imposto de Renda (IR) e eleva em R$ 5,35 bilhões a carga tributária das empresas e pessoas físicas em 2017.

No campo político, a três dias da votação do processo de impeachment no Senado, Temer ainda discute nomes que deverão compor seu ministério, caso assuma a Presidência. O principal e mais estratégico cargo sem titular definido é o de Ministro da Justiça.

Família. Temer passou o fim de semana em São Paulo. Neste domingo, dia das mães, o vice almoçou em casa e por volta das 15 horas seguiu para Brasília.

O peemdebista chegou no palácio do Jaburu por volta das 17 horas. Dez minutos depois, Meirelles chegou ao local. Em seguida chegaram Jucá, Geddel e Moreira. Meirelles foi o último a deixar o Jaburu, por volta das 23 horas.

Mais conteúdo sobre:
Michel TemerHenrique Meirelles

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.