Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Temer pede ao STF acesso aos áudios

A decisão de pedir a divulgação dos áudios, segundo fontes do Planalto, é fundamental para que o presidente faça o pronunciamento nesta tarde

Carla Araújo e Tania Monteiro, O Estado de S.Paulo

18 de maio de 2017 | 13h31

BRASÍLIA - O presidente Michel Temer solicitou ao Supremo Tribunal Federal (STF) os áudios do executivo da JBS, Joesley Batista. Segundo fontes, Temer assinou o pedido que foi levado nesta quinta-feira, 19, à Corte pelo subchefe de Assuntos Juridicos da Casa Civil, Gustavo do Vale Rocha. A decisão de pedir a divulgação dos áudios, segundo fontes do Planalto, é fundamental para que o presidente faça o pronunciamento nesta tarde.

Segundo aliados, a situação é “deliciada” e está “difícil encontrar uma saída para o governo”. Apesar disso, Temer tem dito que está firme e que tem as explicações. “O momento é de aguardar”, disse uma fonte.

O presidente, que queria falar desde quarta-feira, 17, ensaiou fazer o pronunciamento pela manhã, mas foi convencido que o melhor é esperar os aúdios com o teor da gravação do executivo da JBS vieram a publico.

A expectativa no Palácio do Planalto é que o Supremo dê uma resposta “célere” ao pedido do presidente para que ele tenha acesso aos áudios do executivo da JBS, Joesley Batista. Auxiliares dizem que diante da gravidade da situação e do momento complicado do governo o STF não deve demorar a se manifestar. Interlocutores de Temer, entretanto, frisam que essa decisão cabe ao Supremo.

Temer assinou o pedido que foi levado há pouco à Corte pelo sub-chefe de Assuntos Juridicos da Casa Civil, Gustavo do Vale Rocha. A decisão de pedir a divulgação dos áudios, segundo fontes do Planalto, é fundamental para que o presidente faça o pronunciamento nesta tarde, que está previsto para as 16 horas. A decisão de formalizar o pedido, dizem fontes, foi tomada depois de algumas tentativas de sensibilizar a corte por meio de interlocutores.

 

 

Segundo aliados, a situação é “delicada” e está “difícil encontrar uma saída para o governo”. Apesar disso, Temer tem dito que está firme e que tem as explicações. “O momento é de aguardar”, disse uma fonte.

O presidente, que queria falar desde ontem, ensaiou fazer o pronunciamento pela manhã, mas foi convencido que o melhor é esperar os áudios com o teor da gravação do executivo da JBS venham a publico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.