Temer nomeia assessora para administrar sua empresa

O vice-presidente da República, Michel Temer, nomeou uma assessora para dirigir uma empresa sua que atua no ramo imobiliário. Em 19 de março, ele designou Gilda Cruz Silva e Sanchez, funcionária de seu gabinete, para administrar e assinar pela Tabapuã Investimentos e Participações, da qual é sócio com Luciana Temer, sua filha e atual secretária de Assistência Social da Prefeitura de São Paulo.

Agência Estado

17 de maio de 2013 | 20h38

Com capital social de R$ 2,2 milhões, a empresa é o maior bem de Temer, que declarou patrimônio de R$ 6 milhões nas eleições de 2012. A Tabapuã administra um conjunto de salas no Itaim Bibi, bairro nobre da capital. Atualmente, os imóveis estão alugados para o banco de investimentos. BR Partners. As informações foram reveladas pelo site Veja.com.

Como assessora da vice-presidência, Gilda agenda audiências para Temer e cuida de contatos políticos. Pelas atividades, recebe do governo federal um salário de R$ 7,3 mil. Na empresa, ela legalmente pode receber um pró-labore pelo cargo de diretoria, mas o valor não é público como as demais informações na ficha cadastral da empresa na Junta Comercial de São Paulo.

A assessoria de imprensa de Temer informou que Gilda foi nomeada por "um lapso", quando Luciana Temer precisou deixar de assinar pela Tabapuã ao assumir o cargo na Prefeitura paulistana. Ainda segundo a assessoria, a funcionária do vice-presidentes faz um trabalho "eventual" na empresa e apenas assina cheques a cada tanto. De acordo com a vice-presidência, ao ser constatado o "equívoco" da nomeação, um pedido de alteração foi encaminhado à Junta Comercial para que Gilda seja retirada do cargo de gerência.

Tudo o que sabemos sobre:
Temerassessoraimóvel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.