Temer nega que PT pressione para Chalita desistir

Em nota distribuída nesta tarde, vice reforça a pré-candidatura do peemedebista

Agência Estado

07 de março de 2012 | 17h16

Em nota oficial divulgada nesta quarta-feira, 7, a assessoria de Comunicação Social do vice-presidente da República, Michel Temer, alega que ele "nunca declarou ter sofrido pressões do PT ou de qualquer integrante do partido para retirar a pré-candidatura do deputado federal Gabriel Chalita à prefeitura da capital". Contudo, matéria publicada nesta quarta pelo jornal O Estado de S.Paulo, informa que Temer reconhece que é grande a pressão do PT sobre o PMDB e que o vice-presidente citou, especificamente, o caso de São Paulo, destacando que a candidatura do pré-candidato da legenda, deputado federal Gabriel Chalita, irá até o fim.

A nota da vice-presidência reforça que a pré-candidatura de Chalita "se mantém consistente e sólida para a disputa deste ano". A assessoria de Michel Temer encaminhou este comunicado após declaração do pré-candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, refutando a pressão de sua legenda sobre o PMDB para que Chalita abrisse mão da disputa. Haddad fez questão, ainda, de dizer que mantém boas relações com Chalita e que a candidatura do peemedebista é legítima.

Tudo o que sabemos sobre:
PMDBmanifestoTemer

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.