Temer nega preferência por Calheiros no Senado

O presidente do PMDB, deputado Michel Temer (SP), telefonou hoje ao senador José Fogaça (PMDB-RS), negando que o líder do partido no Senado, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), tenha sido indicado para disputar a Presidência da Casa na vaga que será aberta com a anunciada renúncia do senador Jader Barbalho (PMDB-PA). "Temer ligou para dizer que não houve indicação e que está atuando com absoluta neutralidade nesse episódio", disse Fogaça, que é pretendente a candidato e está decidido a indicar seu nome à bancada.O nome de Renan Calheiros foi anunciado depois de uma reunião, domingo, da cúpula do partido. Fogaça falou também com o senador José Sarney (PMDB-AP), que reafirmou sua decisão de não concorrer à indicação. Sarney, único nome para o qual Fogaça admite abrir mão da candidatura, disse que o PMDB deveria procurar um candidato de consenso.Fogaça disse que considera legítima a candidatura de Renan Calheiros (apesar de Calheiros ser identificado politicamente com Jader Barbalho), mas entende que não significaria uma renovação e que, neste momento, o PMDB deveria adotar uma linha renovadora. Além de Fogaça, está disposto a se candidatar à Presidência do Senado também o senador José Alencar (PMDB-MG).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.