Temer minimiza ausência de oposição em reunião

O presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), minimizou nesta tarde a decisão da oposição de não participar da reunião que ocorreu em sua casa com o ministro da Defesa, Nelson Jobim. "O Jobim desejava fazer uma exposição sobre o rumo da defesa brasileira nos próximos anos e eu cedi minha casa", afirmou ele ressaltando que o encontro não era uma reunião de líderes. Ele deu a declaração após participar rapidamente do seminário "Código Ambiental Brasileiro - Pacto federativo Ambiental Descentralizado", organizado pela frente parlamentar da agropecuária.

CELIA FROUFE, Agencia Estado

08 de setembro de 2009 | 16h17

Temer, no entanto, reconheceu o papel da oposição de obstruir a pauta de votação da Câmara: "é um clima de obstrução que é mais do que legítimo. O que temos que fazer é tentar votar as matérias", afirmou.

Perguntado se os parlamentares poderiam ser pressionados a interromper a obstrução, desconversou: "os deputados não são pressionáveis; são impressionáveis".

Pela manhã, os líderes do DEM e PPS - Ronaldo Caiado e Fernando Coruja - anunciaram a decisão da oposição de não comparecer à reunião na casa de Michel Temer como uma forma de pressionar o governo a retirar o regime de urgência dos quatro projetos enviados pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para regulamentar a produção e exploração do petróleo da camada pré-sal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.