Temer: haverá conciliação no Congresso sobre royalties

O presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer, disse não ter a menor dúvida de que haverá uma grande conciliação nacional dentro do Poder Legislativo em torno da distribuição dos royalties do óleo retirado da camada de pré-sal entre todos os Estados. "O ambiente próprio é a Câmara dos Deputados e o Senado Federal para se fazer uma grande conciliação nacional em torno desses temas", afirmou.

MARCELO AULER, Agencia Estado

01 de setembro de 2009 | 15h04

Temer, que esteve no Rio para participar do velório do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Carlos Alberto Direito, declarou estar sendo informado pelo governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, de todas as negociações em torno da distribuição de royalties. "O Rio de Janeiro é um dos Estados mais interessados. Tenho falado muito com o governador Sérgio Cabral, que me passou antes as suas preocupações e depois do jantar me passou a hipótese da solução. Esta será uma briga, mas acho que chegaremos a um bom termo. Não tenho dúvida de que vamos fazer uma grande conciliação nacional, seja em função de São Paulo, do Rio de Janeiro, do Espírito Santo ou de todos os Estados brasileiros", disse.

Segundo Temer, dos quatro projetos encaminhados ontem pelo presidente da República, dois ou três - que ele não definiu quais - deverão ser temas de comissões especiais na Câmara, cujos presidentes e relatores prometeu anunciar ainda hoje. Temer explicou que os projetos estão em regime de urgência constitucional, mas "não é impossível" que os parlamentares peçam que isso mude. "Evidentemente, se for possível aprovar no prazo de urgência, tudo bem. Mas caso contrário, não é impossível que se solicite a retirada da urgência para se continuar a discussão. Vamos trabalhar com muito afinco e com muito empenho", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
pré-salroyalties

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.