NILTON FUKUDA/ESTADÃO
NILTON FUKUDA/ESTADÃO

Temer fará reunião ministerial com nova equipe na quinta-feira

Segundo fontes do Planalto, o objetivo do encontro é reforçar o discurso de continuidade dos trabalhos, mesmo com as trocas

Carla Araújo, O Estado de S.Paulo

11 Abril 2018 | 14h03

BRASÍLIA - O presidente Michel Temer fará uma reunião ministerial na quinta-feira, 12, às 10h, para alinhar os trabalhos com sua nova equipe, já que na terça-feira, 10, onze novos ministros assumiram os cargos após a descompatibilização eleitoral dos antecessores.

Segundo fontes do Planalto, o objetivo do encontro - que deve acontecer a Sala Suprema do Palácio do Planalto - é reforçar o discurso de continuidade dos trabalhos, mesmo com as trocas. Ainda não foi definido o formato do evento e, possivelmente, a imprensa poderá acompanhar apenas a fala inicial do presidente. 

Na terça-feira, durante a cerimônia de posse, Temer destacou em sua fala que as substituições não interrompem a administração, já que foi mantida “a mesma composição político-partidária congressual”. “Vamos completar a obra que começamos. O governo tem rumo, nosso País tem rumo. Nós, o novo Brasil voltou, e veio para ficar”, disse Temer, que reiterou que seu governo trabalha junto com o Congresso. 

++ Denúncia contra Aécio no caso Joesley será analisada pelo STF dia 17

A exemplo do que já ocorreu em governos anteriores no último ano do mandato, o presidente Michel Temer deu posse na cerimônia a dez ministros, sendo que boa parte deles já eram secretários-executivos ou ocupavam o cargo interinamente. Segundo auxiliares do presidente, apesar de tentar buscar “notáveis”, o governo acabou cedendo e as trocas foram arranjadas com os partidos da base aliada, que já estavam com seus espaços na Esplanada. No início do ano, Temer também tinha a intenção de vincular as trocas dos ministros ao projeto eleitoral do Planalto e do MDB.

++ Na Espanha, Dilma confirma tendência a disputar vaga no Senado

Tomaram posse ontem: Eduardo Guardia (Fazenda); Esteves Colnago (Planejamento); Moreira Franco (Minas e Energia); Rossieli Soares da Silva (Educação); Alberto Beltrame (Desenvolvimento Social); Vinicius Lummertz (Turismo); Antônio de Pádua de Deus (Integração Nacional); Leandro Cruz Fróes da Silva (Esporte). Além disso, três interinos foram efetivados no cargo: Marcos Jorge (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior); Helton Yomura (Trabalho) e Gustavo do Vale Rocha (Direitos Humanos). Acumulando também o cargo de subchefe de Assuntos Jurídicos (SAJ) da Casa Civil, Vale Rocha, no entanto, tomou posse mais cedo sem cerimônia e não participou do evento da tarde.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.