Temer enaltece Mandela durante missa em Brasília

Em discurso proferido durante a missa em memória de Nelson Mandela, o presidente da República em exercício, Michel Temer, disse que "o mundo perdeu um ente querido", mas que continua, porém, presente entre nós porque nos mostrou o que podemos ser.

TÂNIA MONTEIRO, Agência Estado

10 Dezembro 2013 | 23h29

"Sua presença era a lembrança constante de que podemos sonhar com algo melhor, e de que a liberdade é uma conquista que precisa sempre ser defendida. Agora, diante da sua ausência física, cabe a nós manter Mandela vivo. E a vida de Mandela só continuará a brilhar pelo mundo, como uma luz permanente na direção do que é certo, do que é justo e do que é humano, se trabalharmos para melhorar o lugar onde vivemos", afirmou o presidente em exercício.

A missa, encomendada pela embaixada da África do Sul e realizada na noite desta terça-feira, 10, na Catedral de Brasília, foi acompanhada também pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, pelo presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves, e pelo ministro da Defesa, Celso Amorim.

"Sentimos tanto a partida de Mandela porque precisamos de exemplos para nortear o combate à injustiça, à intolerância e à opressão", disse Temer. E acrescentou: "precisamos seguir o seu exemplo de moderação, equilíbrio e sensatez, qualidades capazes de unir contrários em benefício do povo". A mensagem deixada por Mandela, lembrou Temer, é que "à luta se seguem o perdão e o trabalho" e que uma nação "é feita do amor de todos os seus habitantes, sem distinção de credo ou cor".

Mais conteúdo sobre:
TemerMandela

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.