Temer elogia programas sociais da era petista na ONU

Em seu discurso, presidente cita iniciativas sobre transferência de renda e de acesso à educação por meio de financiamento a estudantes carentes; 'é o que temos feito no Brasil', diz o peemedebista

Cláudia Trevisan, enviada especial, e Altamiro Silva Junior, correspondente, O Estado de S.Paulo

20 de setembro de 2016 | 11h46

NOVA YORK - Os programas sociais do Brasil foram mencionados pelo presidente Michel Temer em seu discurso na Organização das Nações Unidas (ONU) como exemplos de proteção de segmentos mais vulneráveis da população. "Nosso olhar deve voltar-se, também, para as minorias e outros segmentos mais vulneráveis de nossas sociedades. É o que temos feito no Brasil, com programas de transferência de renda e de acesso à habitação e à educação, inclusive por meio do financiamento a estudantes de famílias pobres. Ou com a defesa da igualdade de gênero, prevista na nossa Constituição. Cumpre garantir o direito de todos", afirmou o peemedebista sobre iniciativas dos governos petistas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de Dilma Rousseff.

Temer defendeu o exercício dos direitos humanos e lamentou o fato de que eles são desrespeitados diariamente em várias partes do mundo. “Perseguições, prisões políticas e outras arbitrariedades ainda são recorrentes em muitos quadrantes”, afirmou. “A plena fruição dos direitos humanos permanece uma aspiração inalcançada no mundo. Cada ser humano tem o direito de viver livremente, conforme suas crenças e convicções.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.