Temer: É possível diferença entre Dilma e Aécio aumentar

O vice-presidente da República e candidato à reeleição, Michel Temer (PMDB), disse nesta quinta-feira que é "muito possível" a diferença entre Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) aumentar até o domingo, dia da votação no segundo turno, em referência ao resultados das pesquisas Ibope/Estadão/TV Globo divulgada hoje. "Evidentemente começou uma virada muito grande desde segunda-feira e é muito possível essa diferença abrir e acho que vai dar certo", disse ele. "Mas quero esperar o domingo que é mais prudente; a cautela recomenda que se espere o momento da apuração", completou Temer, que participa de ato político em Ribeirão Preto (SP). A pesquisa apontou a presidente Dilma com 54% dos votos válidos contra 46% de Aécio Neves (PSDB).

GUSTAVO PORTO, Estadão Conteúdo

23 de outubro de 2014 | 20h39

O vice-presidente da República afirmou que tinha "absoluta certeza" da melhora de Dilma nas pesquisas e classificou o crescimento dela ao reconhecimento do eleitorado brasileiro das propostas da candidata. Temer afirmou que Dilma fará um "debate propositivo" amanhã, na TV Globo, o último antes da votação. "Ela vai mostrar o que foi feito e o que fará no próximo mandato", afirmou.

O peemedebista lamentou o acirramento do ânimo entre os dois lados e ainda o conflito entre militantes do PT e do PSDB, no centro da capital paulista, mas considerou o incidente um ato isolado. "É uma pena, porque estamos vivendo uma democracia vibrante. É pena que haja emoção de parte a parte, mas é coisa isolada; penso que a ''raivosidade'' será contida após as eleições", completou. Temer repetiu ainda que em 2018 o PMDB terá candidato próprio a presidente da República e brincou ao ser indagado se o nome do partido para a disputa daqui a quatro anos seria ele. "Veremos quem se habilita", concluiu.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesIbopeTemer

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.