TARSO SARRAF
TARSO SARRAF

Temer é o assunto mais comentado do Twitter nesta quarta-feira

Em visita ao presidente no Hospital do Exército, senador Raimundo Lira (PMDB-PB) afirmou que estado de saúde de Temer 'não é grave'

Leonencio Nossa e Thaís Ferraz Fernandes, O Estado de S.Paulo

25 de outubro de 2017 | 16h18

O mal-estar sofrido pelo presidente Michel Temer na manhã desta quarta-feira, 25, e noticiado no início da tarde, teve forte repercussão nas redes sociais. Às 15h55, o sobrenome do presidente já ocupava o primeiro lugar na lista de assuntos mais comentados do Twitter. A rede social ainda não divulgou quantos tweets sobre o presidente já foram publicados.

+ AO VIVO: Acompanhe a votação na Câmara da segunda denúncia contra Temer 

De acordo com informações da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República, o presidente sentiu um "desconforto" no final da manhã e foi consultado no departamento médico do Palácio do Planalto, onde foi diagnosticada uma obstrução urológica. De acordo com o texto divulgado, o médico que atendeu o presidente recomendou que ele fosse avaliado no Hospital do Exército.

+ Custo de denúncias contra Temer alcança R$ 32,1 bi

+ Maia diz que manterá votação de denúncia contra Temer e ministros

Temer cumpriria agenda normal nesta quarta-feira, dia em que o plenário da Câmara dos Deputados vota se aceita ou não a segunda denúncia contra ele.

+ Oposição monta plenário paralelo em protesto pelo adiamento da votação

'EXCESSO DE TRABALHO'

O senador Raimundo Lira (PMDB-PB) chegou na tarde desta quarta-feira, 25, ao Hospital Militar de Área de Brasília (HMAB), no Setor Militar Urbano, em Brasília, onde Temer está internado para exames. Segundo o senador, a situação do presidente "não é grave". "Não é preocupante, é excesso de carga de trabalho e preocupação. Ele está dando o máximo para fazer o trabalho dele e isso prejudicou a saúde", afirmou o senador peemedebista ao chegar no hospital para uma visita.

Questionado se o problema de saúde do presidente poderia prejudicar a votação da segunda denúncia da Procuradoria-Geral da República na Câmara, Lira disse que "não atrapalha, são duas coisas distintas".

Temer deu entrada no hospital às 12h50 e as informações preliminares do hospital são de que o presidente não tem indicação cirúrgica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.