Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Temer é homenageado pelo governador Geraldo Alckmin em São Paulo

As deferências recebidas do governo tucano acontecem um dia depois de Temer ter feito um apelo emocionado pela governabilidade aos parlamentares do Congresso Nacional - em uma tentativa frustrada de conter votações da chamada pauta bomba

ANA FERNANDES E PEDRO VENCESLAU, O Estado de S. Paulo

06 de agosto de 2015 | 18h29

São Paulo - Em meio à crise política e no dia em que foi divulgada pesquisa que mostrou o pior índice de popularidade de um presidente da República desde os anos 1990, o vice-presidente Michel Temer (PMDB) recebeu na tarde desta quinta-feira, 6, uma homenagem no Palácio dos Bandeirantes, ao lado do governador Geraldo Alckmin (PSDB), além de outros quadros tucanos e peemedebistas.Temer ouviu deferências. Foi chamado de "professor" e de "grande homem" por Alckmin e de "humanista com sensibilidade" pelo presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, Fernando Capez (PSDB). Capez disse ainda que Temer é "o pacificador, o conciliador, o homem da harmonia, o homem da condução serena dos destinos".

Por seu correligionário e também pelo secretário de Segurança Pública paulista, Alexandre de Moraes, foi chamado de "agregador que o País precisa nesse momento difícil".

As deferências recebidas do governo tucano acontecem um dia depois de Temer ter feito um apelo emocionado pela governabilidade aos parlamentares do Congresso Nacional - em uma tentativa frustrada de conter votações da chamada pauta bomba. A fala desta quarta-feira de Temer também irritou petistas. Ele disse que o País passa por grave crise e precisa de "alguém que tenha capacidade de reunificar o País", levantando suspeitas de que poderia estar se colocando como possível sucessor em caso de afastamento da presidente.

Temer foi homenageado pelos 30 anos da primeira delegacia da mulher no Estado. O peemedebista era secretário de segurança do então governador Franco Montoro (PSDB) quando da inauguração da DPM.

No seu discurso, após ser homenageado, Temer falou dos seus tempos de secretário e elogiou Montoro.

Pesquisa Datafolha mostrou nesta quinta-feira que o governo da petista Dilma Rousseff é considerado ruim ou péssimo por 71% dos brasileiros. É o pior índice de popularidade desde o início do levantamento em 1990. Segundo o levantamento, apenas 8% consideram o governo Dilma ótimo ou bom.

Tudo o que sabemos sobre:
Michel TemerGeraldo AlckminPMDBPSDB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.