Temer e Cardozo tentam mostrar harmonia entre partidos

A pedido de Dilma e para amenizar clima de disputa por cargos entre PT e PMDB, vice e ministro aparecem juntos

Tânia Monteiro, da Agência Estado

19 de janeiro de 2011 | 19h31

BRASÍLIA - O vice-presidente Michel Temer e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, tentaram demonstrar total harmonia entre PMDB e PT, apesar da flagrante disputa de cargos entre os dois partidos. A pedido da presidente Dilma Rousseff, os dois se reuniram na tarde de hoje na vice-presidência para discutir que tipo de lei pode ser aprovada para evitar novas tragédias como as que ocorreram na região serrana do Rio.

Questionados sobre as novas brigas entre os dois partidos por causa de cargos no segundo escalão, Temer reagiu brincando: "Vou fazer blague (piada). O ministro da Justiça diz que vai entregar todos os cargos do Ministério da Justiça para o PMDB e eu vou entregar todos os cargos da vice-presidência para o ministro da Justiça".

Em seguida, perguntado se a guerra ainda vai longe, Temer afirmou: "não, não. Não há guerra". E Cardozo reiterou: "não há guerra". Tentando mostrar sintonia, Temer prosseguiu: "essa guerra é de algodão". O ministro da Justiça, por sua vez, emendou dizendo que "muito francamente, essa reunião foi o símbolo do entendimento dos nossos dois partidos. Não discordamos em absolutamente nada". Temer, então, completou: "é verdade".

Depois que Temer se despediu de Cardozo, ao ser indagado se estava tentando costurar as negociações entre PT e PMDB, para evitar maiores problemas, Temer declarou: "mas, aos poucos, com calma, para evitar acidentes".

Tudo o que sabemos sobre:
cargossegundo escalãoTemerPMDBPT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.