Temer diz que procura seguir Alencar no cargo de vice

O presidente em exercício, Michel Temer, disse nesta manhã que procura seguir o exemplo do ex-vice-presidente José Alencar no cargo. "Se eu conseguir, de alguma maneira, reproduzir alguns gestos cívicos do presidente José Alencar, me darei por satisfeito na minha gestão", afirmou.

EUGÊNIA LOPES, Agência Estado

30 de março de 2011 | 10h26

"Perde o Brasil um grande brasileiro e ganha o céu uma grande figura", acrescentou Temer, que recebeu os familiares de José Alencar na Base Aérea de Brasília. Os parentes chegaram em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) para o velório no Palácio do Planalto. Além da mulher de Alencar, Marisa, chegaram a Brasília o filho Josué, as filhas Patrícia e Maria da Graça, quatro netos e uma nora.

O presidente do Senado, José Sarney, que também está na Base Aérea de Brasília, disse que Alencar deixou um exemplo de correção, de caráter e de coragem. "Ele foi um gladiador pela vida. Ele mostrou, durante sua luta contra a doença, e deu aos brasileiros que sofrem um exemplo de que a gente nunca deve se submeter. Ele jamais baixou a cabeça perante a morte. Essa é a lembrança que ele deixa para o Brasil".

O presidente da Câmara, Marco Maia, que também aguarda a chegada do corpo de Alencar, na Base Aérea, disse que o ex-vice-presidente foi um grande guerreiro. "Mesmo doente transmitiu uma palavra de esperança aos brasileiros. Todos nós devemos ao presidente Alencar um grande respeito. Poucos são os que viveram sua vida com tanto patriotismo e tanto respeito ao País e ao povo brasileiro".

Homenagem

O vice-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Carlos Ayres Britto, lamentou a morte de Alencar. Ele defendeu como uma das formas de homenagear o ex-vice-presidente, o combate aos juros altos no País. "Quem sabe uma boa oportunidade de homenagear a memória de José Alencar não seja encarando essa questão dos juros estratosféricos no Brasil como algo a combater", afirmou. "Ele (Alencar) não fazia criticas à toa, levianamente ou demagogicamente. Fazia com conhecimento de causa, de empresário que era, de político que era, de patriota que era", acrescentou.

Ayres Britto está representando o presidente do STF, Cezar Peluso, na recepção à família de Alencar. Segundo Ayres Brito, Alencar sempre teve uma boa relação com o Judiciário. Lembrou ainda que o ex-vice era um homem alegre e bem humorado "com a endorfina ativada, turbinada".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.