Divulgação
Divulgação

Temer diz que sua preocupação é 'zero' com delação de Funaro: 'Nem o conheço'

Presidente afirma que seu advogado vai cuidar de uma eventual segunda denúncia do procurador-geral da República Rodrigo Janot

Carla Araújo e Tânia Monteiro, Estadão Conteúdo

24 Agosto 2017 | 21h58

BRASÍLIA - O presidente Michel Temer disse, em entrevista ao SBT Brasil, que seu advogado vai cuidar de uma eventual segunda denúncia que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, possa apresentar. Disse ainda que não conhece o corretor Lucio Funaro e, por isso, não teme sua delação.

Apesar de dizer que a PGR e o Ministério Publico têm todo seu apoio e apreço, Temer disse que "há alguns procuradores-gerais que entram numa disputa para ver quem ganha". "Qual foi primeira ideia? Vamos fatiar a denúncia. Para que fatiar a denuncia, se inquérito é um só, e os fatos estão ali, elencados? Foi para dizer, se ele ganhar a primeira, eu venho com a segunda. Se ele ganhar a segunda, eu venho com a terceira", disse. "Não é tipicamente uma função digamos para estatura de um chefe do MP", completou.

Ao ser questionado se teme as revelações que Lucio Funaro pode fazer em sua delação, Temer disse que sua preocupação "é zero". "Temor nenhum. Nem o conheço. Se eu conheço, conheço de pessoas que vem perto, cumprimentar, mas não tenho nenhuma relação", destacou. O corretor Funaro, preso na Operação Lava Jato, é apontado como operador de propinas do PMDB. 

No fim da entrevista, Temer foi questionado sobre rumores de que poderia concorrer ao cargo de deputado para manter o foro privilegiado e rechaçou a possibilidade. "Prerrogativa de foro não me preocupa e não deve me preocupar a ninguém", disse. "Não tenho nenhuma intenção de me candidatar a nada", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.