Temer diz que Lula nunca desrespeitou a imprensa

O candidato a vice-presidente da República na chapa encabeçada por Dilma Rousseff (PT), Michel Temer (PMDB), disse hoje em Ribeirão Preto, que o governo Lula nunca desrespeitou a imprensa. "Qual foi o jornal fechado pelo governo Lula? Qual o prejuízo à liberdade de imprensa? Nenhum", discursou para cerca de 300 pessoas presentes a um encontro organizado pelo seu partido.

GUTO SILVEIRA, Agência Estado

23 de outubro de 2010 | 15h12

Antes, em entrevista coletiva, Temer afirmou que o governo federal pretende fazer partilha na exploração do pré-sal. "O governo resolveu mandar para o Congresso uma fórmula que privilegia o estado brasileiro, que é o sistema de partilha. O que a oposição quer é o sistema de concessão que acaba levando à eventual privatização", disse.

Sobre as pesquisas de intenção de votos que estão sendo divulgadas, o candidato disse que pretende esperar o dia 31 de outubro, com cautela. "Estamos felizes com as pesquisas, que é um sinal de vitória, mas temos que ter os pés no chão, ter muita cautela e trabalhar até o final", comentou. Temer condenou o nível de violência que atingiu a campanha eleitoral. Ele falou sobre os episódios envolvendo José Serra (PSDB), no Rio de Janeiro, atingido na cabeça, mas valorizou os balões com água jogados sobre o carro em que a candidata Dilma Roussef estava, em Curitiba.

"Imagine uma bexiga com água caindo de 12 andares. Mas sobre os dois casos, os fatos são inteiramente reprováveis. Não há como levar uma campanha a esse nível, porque o que interessa ao eleitor é saber as propostas dos candidatos", disse.

Acompanhado do ministro da Agricultura, Wagner Rossi (PMDB), Michel Temer reuniu-se com cerca de 300 pessoas em um salão de eventos. Também participaram do encontro deputados federais eleitos, como Gabriel Chalita (PSB) e Newton Lima (PT) e o candidato derrotado ao governo de São Paulo, Celso Russomano (PP).

Tudo o que sabemos sobre:
TemerDilmaRibeirão Preto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.