ANDRE DUSEK|ESTADAO
ANDRE DUSEK|ESTADAO

Temer diz que haverá 'esforço' para votar mudança na meta fiscal

Vice-presidente se comprometeu a ajudar na articulação do governo nesta segunda, já que a presidente Dilma Rousseff está na França, onde participa da 21ª Conferência do Clima

Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

30 Novembro 2015 | 12h18

Brasília - O vice-presidente Michel Temer afirmou nesta segunda-feira, 30, que o governo vai mobilizar a base aliada para tentar votar o projeto que altera a meta fiscal de 2015 ainda nesta terça-feira, 1.

"Vai haver um esforço para isso. Acho importante que vote", disse o vice ao Estado.

Temer se comprometeu a ajudar na articulação do governo nesta segunda, já que a presidente Dilma Rousseff está na França, onde participa da 21ª Conferência do Clima.

Dilma, por sua vez, decidiu cancelar a visita que faria a dois países asiáticos esta semana para voltar antes ao País neste momento de agravamento das crises política e econômica. Na terça, ela vai comandar pessoalmente a reunião com líderes, para apelar pela aprovação do projeto, considerado "prioridade zero" pelo governo.

A alteração da meta deveria ter sido votada na semana passada, mas a sessão do Congresso que apreciaria o tema foi adiada por conta da prisão do senador Delcídio Amaral (PT-MS).

O projeto de lei do Executivo altera a meta de resultado primário de 2015 e autoriza o governo a adotar como meta um déficit primário de R$ 51,2 bilhões, mas que pode chegar a R$ 119,9 bilhões com o pagamento das chamadas pedaladas fiscais.

 

A aprovação da medida é essencial para sustar os efeitos do decreto publicado nesta segunda no uw, contingenciando R$ 11,1 bilhões de despesas discricionárias (não obrigatórias), ou seja, investimentos públicos e custeio da máquina, como diárias e passagens de avião.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.