DIDA SAMPAIO/ESTADAO
DIDA SAMPAIO/ESTADAO

Temer diz que fez 'tanto pelo País como não se fez nos 20 anos passados'

Presidente agradeceu aos aliados que se indignaram contra 'injustiças' expostas na sessão da segunda-feira da CCJ, em que foi lido o parecer favorável à aceitação da denúncia contra ele

Lu Aiko Otta e Carla Araújo, O Estado de S.Paulo

11 de julho de 2017 | 16h49

BRASÍLIA - O presidente Michel Temer disse na tarde desta terça-feira, 11, que tem orgulho de presidir o Brasil e "ter feito tanto pelo País como não se fez nos 20 anos passados". No seu segundo pronunciamento do dia, ele reiterou o que disse mais cedo, e disse que estará "obediente" ao que a Câmara decidir. "Mas não vamos tolerar que paralisem o País", completou. 

Aplaudido por uma claque de moradores do Distrito Federal, onde o Programa Nacional de Regularização Fundiária lançado há pouco terá grande impacto, e que gritava "fica, Temer", o presidente agradeceu aos parlamentares que expressaram sua indignação contra as "injustiças" ditas ontem na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na Câmara.

Nesta segunda-feira, foi apresentado na CCJ parecer do relator Sergio Zveiter (PMDB-RJ) favorável à aceitação da denúncia de corrupção passiva contra Temer.

"Para não dizer que não falei de flores, quero agradecer enormemente àqueles que no dia de ontem usaram da sua palavra, da sua oratória, da sua emoção e mais particularmente da sua indignação contra o que ouviram ontem na comissão", afirmou. "Uma indignação contra uma 'injustiça contra o País'."

O presidente da Câmara Rodrigo Maia foi convidado pelo Planalto para acompanhar Temer na solenidade de hoje, mas não compareceu. O convite tinha também como objetivo arrefecer os rumores de desgaste na relação entre os dois. Maia é o primeiro na linha sucessória à Presidência. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.