Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Temer diz que Bolsonaro foi 'politicamente inábil' e falou para base ao dar perdão a Silveira

Ex-presidente chegou a sugerir ao chefe do Executivo que revogasse o ato para distensionar a relação com o Supremo Tribunal Federal, mas Bolsonaro negou

Beatriz Bulla, O Estado de S.Paulo

29 de abril de 2022 | 19h34

O ex-presidente Michel Temer classificou como “politicamente inábil” a decisão do presidente Jair Bolsonaro de dar perdão ao deputado Daniel Silveira (PTB-RJ) para livrá-lo de pena imposta pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A jornalistas em São Paulo, Temer afirmou que Bolsonaro olhou para sua base política ao avançar na decisão. 

“Ele tem competência constitucional para isso. Apenas eu acho que foi politicamente inábil praticar o ato antes do trânsito em julgado”, disse Temer. “Ele poderia ter deixado para exercer (sua competência) depois do trânsito em julgado”, disse. 

O ex-presidente chegou a sugerir a Bolsonaro que revogasse o ato para distensionar a relação com o Supremo Tribunal Federal, mas Bolsonaro negou. “Tanto não é bom (para harmonia entre os Poderes) que tomei a liberdade de sugerir que ele revogasse, naquele momento”, disse Temer. Segundo ele, entre a possível revogação do perdão e o trânsito em julgado da condenação do Supremo haveria tempo para diálogo entre os Poderes.

A avaliação do ex-presidente, que já atuou antes como bombeiro em uma das crises entre STF e Planalto, é de que Bolsonaro falou para a sua base eleitoral. “Talvez o presidente tenha lançado uma mensagem para aqueles que o acompanham mais de perto, é uma mera conjectura minha”, disse. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.