Sergio Lima/AFP
Sergio Lima/AFP

Temer diz que a relação com Maia está 'a melhor possível'

Rodrigo Maia é o primeiro da linha sucessória na Presidência; ele não compareceu a evento mais cedo nesta terça-feira, em que foi convidado para acompanhar o presidente

Carla Araújo, O Estado de S.Paulo

11 de julho de 2017 | 23h05

BRASÍLIA - O presidente Michel Temer disse há pouco, após pronunciamento para exaltar a aprovação da reforma trabalhista no Senado, que sua relação com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, está muito boa. Ao ser questionado se a relação dos dois "tinha azedado", o presidente fez um gesto positivo com a mão e rebateu: "(a relação está) a melhor possível".

PLACAR Veja como votarão os deputados

Acompanhado dos ministros Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência) e Eliseu Padilha (Casa Civil), e também do deputado Carlos Marun (PMDB-MS), e de seu marqueteiro Elsinho Mouco, o presidente fez uma fala para mostrar a vitória do governo e reforçar que segue trabalhando independente da denúncia contra ele por corrupção passiva que tramita na Câmara.

Temer tem articulado com Maia e com líderes da base para que a denúncia por corrupção passiva contra ele seja derrubada ainda nesta semana. No início desta terça-feira, fontes do Palácio Planalto diziam que a possibilidade de a denúncia ser apreciada no plenário da Câmara nesta sexta-feira, 14, era real e o governo estava atuando para que isso aconteça. Maia, entretanto, já deu declarações depois dizendo que respeitará o rito da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e a apreciação pode ficar para a semana que vem.

Apesar dos rumores de estremecimento da relação entre Temer e Maia, auxiliares do presidente dizem que a comunicação entre os dois está intensa e efetiva. Lembram, inclusive, que Maia recebeu Temer no retorno ao Brasil do G-20 na base aérea, tiveram um encontro domingo e uma outra reunião na segunda à noite no Jaburu.

Apesar disso, Maia não compareceu ao evento hoje no Planalto, no qual estava sendo aguardado. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.