Temer divulga nota sobre questão de ordem

Em nota divulgada hoje por sua assessoria de imprensa, o presidente da Câmara, deputado Michel Temer (PMDB-SP), afirma que não há incompatibilidade entre as decisões tomadas por ele e pelo primeiro vice-presidente da casa, deputado Heráclito Fortes (PFL-PI), em relação à questão de ordem levantada hoje pelo PFL, no plenário. O PFL pleiteia a suspensão da eleição para a presidência da Câmara, marcada para quarta, até que sejam apuradas as denúncias envolvendo a compra da adesão de quatro deputados do PFL da Bahia ao PMDB, em dezembro. Foram essas adesões que tornaram o PSDB o maior partido na Câmara e lhe deram o direito de indicar o candidato oficial (Aécio Neves, de Minas Gerais) à sucessão de Michel Temer. Heráclito Fortes, que presidiu a sessão do plenário no início da tarde, decidiu remeter a questão para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Em seguida, porém, Temer evocou a questão a si e anunciou que dará a resposta apenas amanhã. Se o PFL recorrer, então o presidente da Câmara a remeterá à CCJ. Veja a íntegra da nota: "A assessoria de imprensa da presidência da Câmara dos Deputados esclarece que não há desautorização à decisão adotada pelo deputado Heráclito Fortes enquanto presidia a sessão. Sua excelência encaminhou a questão de ordem à Comissão de Constituição e Justiça. O presidente titular, no uso de suas competências constitucionais e regimentais, é que resolveu decidir a questão de ordem para, só depois, se houver recurso, encaminhá-la à Comissão de Constituição e Justiça. Compatibilizam-se, portanto, as decisões proferidas pelo primeiro vice-presidente e pelo presidente da Câmara".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.