Andre Dusek/Estadão
Andre Dusek/Estadão

Temer deixa presidência do PMDB

Vice-presidente decidiu abandonar o cargo depois de acumular a articulação política do governo Dilma

Isadora Peron, O Estado de S. Paulo

09 Abril 2015 | 15h45


BRASÍLIA - Depois de assumir a articulação política do governo, o vice-presidente Michel Temer decidiu deixar a presidência do PMDB. Em seu lugar, quem deve ficar no posto é o senador Valdir Raupp (RO), que é um dos políticos investigados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no âmbito da Operação Lava Jato.


Os dois conversaram nesta quinta-feira, 9, para acertar os detalhes da transição. Segundo a assessoria de imprensa de Temer, o vice-presidente avaliou que seria melhor deixar o comando do PMDB para não acumular as duas funções, já que atuar na coordenação política vai tomar grande parte do seu tempo.


O fato de ser um dos investigados pelo STF fez com que Raupp hesitasse em assumir o posto. Ele, no entanto, era o quadro natural, já que ocupa a primeira vice-presidência do partido. Caso não aceitasse, o nome mais cotado era o do senador Romero Jucá (RR), que também está na lista dos investigados pelos desvios na Petrobrás. 

Na terça-feira, Dilma decidiu que o vice acumularia também as atribuições da Secretaria de Relações Institucionais. Antes disso, ela havia convidado o ministro Eliseu Padilha, que recusou o convite. 

Mais conteúdo sobre:
Michel TemerPMDBValdir Raupp

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.