Temer defende convenção do PMDB em almoço com Lula

O presidente Nacional do PMDB, deputado Michel Temer (SP), acaba de discursar no almoço com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em defesa da convenção nacional do PMDB, que decidirá ou não se vai romper com o governo. Temer referiu-se a Lula como "a síntese do Brasil vencedor", mas lembrou que a ambigüidade do PMDB, que ajudava o partido no passado, hoje não ajuda mais. E que por essa razão estava convocando a convenção para o dia 12.O deputado Geddel Vieira Lima (BA) puxou palmas para Temer e foi repreendido pelo próprio Temer. "Não quero manifestações. Isto aqui é uma conversa de amigos com o presidente". O ministro da Coordenação Política, Aldo Rebelo, lembrou em sua fala que nenhum partido fez mais de 20% dos votos na última eleição. "O Brasil decidiu pela pluralidade e pela diversidade", afirmou. O líder do PMDB na Câmara, José Borba, lembrou ao presidente que nas 77 votações nominais ocorridas em 2003, 75 delas o PMDB votou com o governo. Da mesma forma, das 29 mensagens presidenciais, 24 delas contaram com votos de peemedebistas.Estão presentes ao almoço 64 dos 76 deputados do PMDB. O cardápio incluiu parrillada uruguaia, rabada, baião de dois, e assados de novilho e javali.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.