Temer convida Renan e pode levar PMDB ´unido´ até Lula

O presidente do PMDB, deputado Michel Temer (SP), decidiu convidar o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), a acompanhá-lo no encontro que terá quarta-feira com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para tratar do apoio do partido ao governo. "O senador Renan é o presidente do Senado e do Congresso, tem um cargo institucional e será importante que esteja presente na reunião com Lula", disse.Temer e Renan são de alas opostas no partido. O primeiro sempre procurou distância do presidente Lula. Apoiou a candidatura do tucano Geraldo Alckmin e, depois do segundo turno da eleição presidencial, procurou manter o PMDB longe do governo.O segundo sempre trabalhou pelo apoio do partido ao governo, ajudou Lula na campanha eleitoral e agora, depois do segundo turno, juntou-se ao senador José Sarney (AP) e ao deputado Jader Barbalho (PA) para formar o grupo que se contrapunha a Temer.Temer disse que levará a Lula a carta dos três governadores peemedebistas que se reuniram em Florianópolis - Luiz Henrique, André Puccinelli (MS) e Roberto Requião (PR). Eles anunciam seu desejo de participar da base governista no Congresso e fazem uma série de pedidos "institucionais".Entre os pedidos está o de uma retomada do desenvolvimento nacional com base num pacto federativo que resulte na renegociação das dívidas de Estados e municípios com a União, geração de emprego, elevação da renda e inclusão social, além de reformas política e tributária já no próximo ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.