Temer: Código Florestal será aprovado 'se Deus quiser'

No calor do debate sobre o novo Código Florestal, o vice-presidente da República, Michel Temer, disse hoje que a aprovação do projeto é fundamental para dar segurança jurídica aos produtores rurais e diminuir a litigiosidade no campo. "Deve ser votado na próxima semana, se Deus quiser", previu Temer, um dos mediadores da discussão no governo federal.

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

06 de maio de 2011 | 17h42

Durante palestra sobre reforma política promovido pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP), na capital paulista, Temer elogiou o trabalho do deputado federal Aldo Rebelo (PCdoB-SP), relator do projeto. Em um dos momentos mais tensos da negociação da reforma, Aldo ameaçou anteontem abandonar o posto, caso o governo não cedesse mais nas exigências de recuperar a vegetação nativa nas propriedades rurais do País. "O Aldo sofreu muitas pressões, naturalmente, mas fez um excelente trabalho", comentou.

Para o vice-presidente, o tema já foi "amplamente debatido" e as lideranças não pretendem adiar a votação."Onde houver divergência, se resolve com emendas", sugeriu. Temer acredita que a aprovação do novo Código Florestal vai pacificar o campo e sua votação será simbólica para o Congresso. "Essa matéria será o grande trunfo da atual legislatura", disse.

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, que acompanhou Temer no evento, disse que o novo Código Florestal é o principal tema de discussão no Congresso no semestre e se disse preocupado com a inquietação gerada pelo impasse envolvendo ruralistas e ambientalistas. "A paz precisa reinar no campo", apelou Kassab.

Tudo o que sabemos sobre:
ambienteTemerCódigo Florestal

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.