Kirill Kudryavtsev/AFP
Kirill Kudryavtsev/AFP

Temer chega a Moscou, um dia após PF apontar indícios de corrupção

Buscando passar mensagem de normalidade, presidente manteve viagem para Rússia e Noruega em meio à crise política

Andrei Netto, Enviado especial

20 de junho de 2017 | 07h44

MOSCOU - O presidente Michel Temer chegou na manhã desta terça-feira (à tarde, no horário local), 20, a Moscou, na Rússia, para a primeira etapa de sua turnê pela Europa que inclui ainda uma viagem a Oslo, na Noruega. Na chegada Temer não falou aos jornalistas e fez apenas sinal de positivo.

Ainda hoje, o presidente tem agenda com a presidência da Câmara dos Deputados russa. Na quarta-feira acontece o principal compromisso da viagem: a reunião bilateral com o presidente Vladimir Putin no Kremlin.

Nas redes sociais, o presidente publicou um vídeo que mostra a sua chegada de avião e seu recebimento no país. 

A chegada de Temer na Rússia acontece um dia depois de a Polícia Federal apontar indícios de crime de corrupção passiva cometido por ele e por seu ex-assessor e ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) no inquérito aberto com base na delação do empresário Joesley Batista, do Grupo J&F – controlador da JBS.

A decisão de manter a viagem, em meio à crise política, é uma tentativa de passar uma mensagem de normalidade dentro do governo. Temer tem uma agenda de quatro dias na Rússia e na Noruega, onde deve tratar sobre comércio, investimentos e cooperação. Enquanto na primeira parada a agenda será eminentemente econômica, na segunda ele deverá ouvir críticas a medidas aprovadas pelo Congresso Nacional que reduzem as áreas de preservação ambiental.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.