Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Temer cancela viagem ao ABC para evitar protesto de sem-teto

Entrega de ambulâncias seria perto de ocupação do MTST; Planalto diz que mudança foi causada por erro operacional

Ricardo Galhardo, O Estado de S.Paulo

04 de outubro de 2017 | 05h00

O Palácio do Planalto decidiu de última hora mudar de São Bernardo do Campo, no ABC paulista, para São Paulo a cerimônia de entrega de 225 ambulâncias pelo presidente Michel Temer marcada para esta quarta-feira, 4. 

Segundo o Planalto, não houve mudança – pelo menos desde sexta-feira, 29, a intenção era fazer a cerimônia em São Paulo e um erro operacional do setor de credenciamento da Presidência motivou a confusão.

No entanto, fontes do governo informaram que a mudança teve razões de segurança, uma vez que a fábrica da Mercedes-Benz, onde seria realizada a cerimônia, fica relativamente perto da Ocupação Povo Sem Medo, liderada pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) em São Bernardo.

Há um mês, cerca de 7 mil famílias sem-teto ocupam uma área de 70 mil metros quadrados pertencente à construtora MZM na cidade do ABC. O terreno se transformou em um barril de pólvora e virou ponto de peregrinação de políticos de esquerda. Desde a ocupação, a empresa tenta na Justiça uma ordem de reintegração de posse e o MTST promete resistir.

+ Em meio à tramitação da 2ª denúncia, Temer recebe deputados em mais de 12 horas de audiência

Autoridades de São Bernardo alertaram a Presidência sobre o risco de protestos contra cortes do governo no programa Minha Casa Minha Vida durante a passagem de Temer pela cidade. Nesta terça-feira, 3, o Planalto informou que a cerimônia será em uma concessionária da Mercedes-Benz em São Paulo e não em São Bernardo, onde foram produzidas 222 das 225 ambulâncias que Temer vai entregar. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.