Temer caminha em NY para fugir do trânsito e cumprir agenda

Além do congestionamento habitual por conta da Assembleia Geral da ONU, a situação ficou pior na cidade depois do atentado a bomba de sábado, 17, que deixou 29 pessoas feridas

Cláudia Trevisan e Altamiro Silva Junior, O Estado de S.Paulo

19 de setembro de 2016 | 17h59

Nova York - Com chuva, Assembleia Geral da Organização das Nações (ONU) e aumento de segurança, o trânsito de Nova York parou nesta segunda-feira e forçou o presidente Michel Temer e sua comitiva a caminharem cerca de 15 minutos pelas ruas de Manhattan. Temer tinha uma entrevista às 14 horas (15h, pelo horário de Brasília) na agência de notícias Bloomberg. Parado em uma van que não se movia, ele decidiu desembarcar na Terceira Avenida e caminhar mais de dez quadras até a esquina da Lexington com a rua 59. O presidente chegou ao local exatamente às 14 horas.

O trânsito em Nova York é normalmente caótico nesta época do ano, quando dezenas de líderes globais e o presidente Barack Obama se reúnem na cidade para a Assembleia Geral da ONU. Mas a situação ficou ainda pior depois do atentado a bomba de sábado, que deixou 29 pessoas feridas no bairro Chelsea. A chuva que cai desde a manhã na cidade provocou engarrafamentos intermináveis.

Temer deu início à sua agenda em Nova York com a participação pela manhã em uma reunião de alto nível da ONU para discutir a situação de refugiados e migrantes. Depois, teve encontros bilaterais com os presidentes de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, e do Uruguai, Taberé Vázquez. Amanhã, Temer fará o discurso de abertura da Assembleia Geral da ONU. O presidente retorna ao Brasil na quarta-feira, 21.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.