Temer: Bastos foi um paladino na defesa da democracia

Temer: Bastos foi um paladino na defesa da democracia

Durante velório do ex-ministro, na Asssembleia Legislativa de São Paulo, Temer disse que a advocacia perde um símbolo e a vida pública um grande homem.

ELIZABETH LOPES E FRANCISCO CARLOS DE ASSIS, O Estado de S. Paulo

20 de novembro de 2014 | 16h20

O vice presidente da República, Michel Temer, lamentou a morte do criminalista Márcio Thomaz Bastos e do empresário Samuel Klein, ocorridas nesta quinta-feira, 20. "Sempre é preciso que haja paladinos como foi Márcio Thomaz Bastos pela defesa da democracia e pessoas que revolucionem o comércio no País, como fez Samuel Klein", disse o vice-presidente, após passar pelo velório de Bastos, na Assembleia Legislativa de São Paulo.

Sobre Bastos, Temer disse que a advocacia perde um símbolo e a vida pública um grande homem. Ele disse que os dois eram muitos amigos e que almoçavam juntos todas as sextas-feiras. "É uma grande perda para a vida pública porque Márcio representou uma fidelidade extraordinária à atividade pública, tanto que foi um defensor incontestável dos direitos humanos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.