Temer avisa que PMDB quer ser cabeça na aliança

Ou o PMDB lidera a chapa governista para a sucessão de Fernando Henrique, ou vai para uma candidatura própria. Foi o que afirmou o presidente nacional do partido, deputado Michel Temer (SP), em entrevista ao ?Jornal das Dez?, da Globo News. "Nós não descartamos a hipótese de uma aliança (com o PSDB e o PFL), mas aliança com o PMDB na cabeça. É isso o que nós queremos."Pensando em junhoMas Temer deixou em aberto a possibilidade de uma composição, desde que o candidato peemedebista não empolgue o eleitorado. "Haverá um dado de tempo, e nós temos um longo período para isso, de 20 de abril até junho, em que é possível construir esta aliança. O que é importante é que o nosso candidato, na verdade, decole nas pesquisas e tenha condições de presidir essa aliança."Hipótese RoseanaMichel Temer reconheceu que há setores no partido simpáticos à candidatura pefelista da governadora maranhense Roseana Sarney, mesmo porque José Sarney é senador pelo PMDB e tem influência. "Ele tem aí o seu lado político e o seu lado paterno. Não sei que posição ele terá, mas certamente a posição paterna terá influência nisso." Quanto ao apoio declarado de outro peemedebista à candidatura Lula, o do senador paranaense Roberto Requião, Temer disse que o partido fará de tudo para permanecer unido na sucessão presidencial do ano que vem.Aviso a Simon e a ItamarSegundo Temer, na reunião de ontem na casa do senador Ramez Tebet (MS) ele deixou claro aos pré-candidatos - o senador gaúcho Pedro Simon e o governador mineiro Itamar Franco - que o PMD está formalizando um programa, a ser submetido a eles para sugestões. "A mensagem será a seguinte: ´O PMDB tem a seguinte proposta ao povo brasileiro´. A partir disso, é que se poderá falar no nome do candidato."O colégio das préviasO deputado paulista insistiu na fixação de um número minimamente razoável de votantes no colégio eleitoral que irá definir a escolha do candidato. "Eu tenho absoluta convicção de que o governador Itamar e o senador Pedro Simon perceberão que quem pode ganhar num universo de 20 ou 30 mil, pode ganhar num universo de 5 a 6 mil." E reiterou que só se dispõe a pleitear sua indicação, caso a maioria do partido entenda que o seu nome preservaria a unidade do PMDB.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.