Hélvio Romero|Estadão
Hélvio Romero|Estadão

Temendo manifestação, Temer decide fechar vias de acesso à sua casa em São Paulo

Só moradores podem entrar em ruas do Alto de Pinheiros, que virou 'área de segurança presidencial'

Pedro Venceslau, O Estado de S. Paulo

22 de maio de 2016 | 10h04

Temendo uma manifestação contra o governo marcada para esse domingo, a segurança do presidente interino Michel Temer fechou todas as vias de acesso à rua onde ele mora, no bairro Alto Pinheiros, em São Paulo. Segundo soldados da PM, o local foi transformado em "área de segurança presidencial".

A Polícia Militar montou barreiras de bloqueio e reforçou o efetivo na altura da Praça Vila Lobos. Os moradores só podem entrar se apresentarem o  número do R.G. No dia 21 de abril, Temer enfrentou a manifestação em frente a sua residência. Na ocasião, um grupo de 60 manifestantes com faixas e cartazes fez um “esculacho” no local e pegou a segurança de surpresa.

Poucos agentes estavam no local quando chegou um ônibus com os ativistas, por volta das 7hs. Após o evento, Temer voltou para Brasília e houve um reforço da segurança, que colocou barreiras de contenção em frente a casa. A manifestação deste domingo, que foi convocada pela internet, está prevista para começar no Largo da Batata e seguir em passeata até a rua de Temer.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.