Jefferson Rudy/Agência Senado
Jefferson Rudy/Agência Senado

'Tem meu desprezo', diz Alcolumbre sobre tuíte de Carlos Bolsonaro

Vereador publicou uma mensagem no Twitter dizendo que 'a transformação que o Brasil quer' não acontecerá na velocidade almejada por 'vias democráticas'

Daniel Weterman e Iander Porcella, O Estado de S.Paulo

10 de setembro de 2019 | 12h45

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), reagiu ao comentário do vereador Carlos Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, sobre a democracia no País. O vereador publicou uma mensagem no Twitter dizendo que “a transformação que o Brasil quer” não acontecerá na velocidade almejada por “vias democráticas”.

Alcolumbre rebateu a publicação afirmando que a democracia está fortalecida no Brasil e manifestou "desprezo" por comentários no sentido contrário. "No Senado, o Parlamento brasileiro, a democracia está fortalecida, as instituições estão todas pujantes, trabalhando a favor do Brasil. Então, uma manifestação ou outra em relação a esse enfraquecimento tem da minha parte o meu desprezo", disse Alcolumbre quando perguntado sobre o comentário de Carlos.

O presidente do Senado ressaltou que confia na democracia e nas instituições. Ele destacou que está cumprindo um papel para dar "estabilidade" ao País.

Porta-voz da Presidência: 'tuíte é responsabilidade de quem fez'

Ao ser questionado sobre a postagem de Carlos Bolsonaro, o porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros, disse que “o que é tuitado nas redes sociais pessoais é de responsabilidade de quem o fez”. “Nosso foco é a recuperação do presidente”, acrescentou, durante coletiva de imprensa nesta manhã.

O porta-voz afirmou não saber se o presidente Bolsonaro tomou conhecimento do tuíte ou se comentou sobre o assunto. “Acredito que o vereador tenha conversado sim com o presidente da República”, disse Rêgo Barros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.