Telescópio Hubble sofre pane no espaço

A Nasa, agência espacial americana, está investigando uma pane em um dos instrumentos principais a bordo do telescópio espacial Hubble. Os engenheiros ainda não conseguiram descobrir a causa do problema que levou o espectrógrafo de imagens do telescópio a parar de funcionar desde o dia 3 de agosto. O instrumento fornece aos astrônomos da Nasa dados sobre os astros fotografados como cor, temperatura, composição, densidade e movimento. Ele funciona ao separar a luz dos objetos celestiais nas cores que os compõem. O espectrógrafo, um dos quatro instrumentos a bordo do Hubble, é usado principalmente para investigar buracos negros e estrelhas sem brilho, para buscar informações sobre a idade do Universo e estudar a atmosfera de planetas de fora do Sistema Solar. Missão cumprida Ele foi instalado no telescópio em 1997, durante uma missão de manutenção do Hubble. Ele tinha sido desenhado para durar pelo menos cinco anos. Segundo os cientistas da Nasa, o instrumento "já cumpriu e até extrapolou" a sua função. Os responsáveis pela missão do Hubble estão tentando descobrir se ainda podem recuperar o espectrógrafo. Eles suspeitam que a pane tenha sido causada por um mau funcionamento em um conversor de energia. As novas exigências de segurança postas em prática depois do desastre com o ônibus espacial Columbia, no ano passado, impedem que haja uma nova missão para fazer manutenção no telescópio. Especialistas já sugeriram que o telescópio deve ser mantido funcionando no espaço com manutenção feita por missões tripuladas, mas, oficialmente, a Nasa ainda não deu nenhuma indicação de que a política possa mudar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.