´Telemarta´ não agrada no Vale do Paraíba

O ´Telemarta´ não caiu bem no Vale do Paraíba, onde há pelo menos 15 dias, muita gente vem recebendo mensagens gravadas por telefone de Marta Suplicy. O telemarketing, ou ´Telemarta´, foi recebido até pelo coordenador do PT na região, José Luiz Gonçalves. "Até para mim ligaram. Ela usou de método mais moderno para fazer campanha para a prévia. Mas eu sou Mercadante". Na região, sete mil pessoas filiadas ao partido têm direito ao voto para escolher entre os pré-candidatos Marta Suplicy e Aloísio Mercadante. "Em cada cidade haverá um lugar de votação e aqui no Vale eu creio que a preferência é pelo Mercadante". Embora tenha nascido na cidade de Santos, na Baixada Santista, Mercadante tem forte ligação com a região, já que tem amigos e familiares em Jacareí e Pindamonhangaba. Mas o ´Telemarta´ não chegou somente aos filiados do partido que devem votar no próximo domingo. Na casa da advogada Maria Estela Guimarães, que mora em Jacareí e nunca se filiou a partido nenhum, a mensagem também chegou. "Ao atender a ligação ouvi a voz de Marta, dizendo ´amigo do PT´. Não tive dúvida e desliguei. Acho um desrespeito, uma invasão abominável. Em casa surtiu efeito contrário, negativo". A advogada completa dizendo que Marta deve ter "herdado" esta prática de Paulo Maluf (PP). "Ele que começou fazendo isso, ligava com mensagens fonadas pras residências".A equipe de Marta confirmou que ela adotou o telemarketing como ferramenta na pré-campanha. A assessoria de imprensa da pré-candidata ao governo paulista, no entanto, informou que as ligações são feitas tendo como base o cadastro de filiados do PT no Estado.Mercadante não havia adotado o telemarketing como estratégia de campanha até esta terça-feira. O senador, porém, não descartou utilizar a ferramenta até domingo, data da prévia. ?Não dá para ligar para todo o Estado. Mas talvez eu consiga até domingo focar em alguma região?, disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.